27 de novembro de 2020
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Barraquinhas, exposição e relicário de Irmã Dulce na 7ª noite da festa de Santo Antônio

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
6b3c2254-ade7-494a-90f2-03f1e006a4b3 (1)

Não bastava ao município de Glória ter o santo mais amado do Brasil, como diz o canto, como Padroeiro, na tradição que, na terra indígena atravessa já dois séculos. Juntou-se a ele, agora, a mais nova santa – questão de meses-, da Igreja, e por coincidência, baiana: Irmã Dulce dos Pobres.

Comunidade de Nossa Senhora da Saúde, padroeira de Olhos D’água de Souza.

A chegada do relicário de Irmã Dulce [do bispo dom Guido], nas mãos de uma devota que atribui a santa uma cura enriqueceu ainda mais a belíssima Trezena de Santo Antônio que acontece até o dia 13.
Padre Marcílio adiantou que o relicário precede à Visita Pastoral que será realizada em setembro. A última de dom Guido para fechar os cinco anos de visitas às paróquias da diocese.

Festa de largo da Trezena de Santo Antônio.

A sétima noite, celebrada nesta sexta-feira, foi dedicada ao Setor III da paróquia que tem os seguintes povoados: Olhos D’água de Souza, Retiro, Salgadinho dos Leites, Jusante 06 e Jusante 08.

No largo, Padre Marcílio continuou com as barraquinhas e acrescentou um espaço para exposição que este ano apresenta a história de bispo dom Mário Zanetta.

Chegada dos devotos com relicário e imagem de Irmã Dulce dos Pobres:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *