5 de julho de 2022
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

“Nem eu sou de chorar nem ele”, diz Padre Roni ao se despedir de dom Guido

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
60955633_2311004332476074_7036646402247622656_n

O bispo dom Guido Zendron celebrou na manhã deste domingo, 26, a santa missa das 7h30 na Catedral, que também encerrou uma semana de Visita Pastoral à paróquia de Nossa Senhora de Fátima.

Dom Guido disse que não vai celebrar a santa missa do dia 31, na Catedral e que deixará o momento para o padre.

“Padre Roni é o meu filho mais velho, graças a Deus que não é o filho maior da parábola, ele vive essa fraternidade, e aqui eu lhe agradeço pelos tantos anos de sua presença e amizade”, comentou dom Guido.

A Visita Pastoral

“Nós temos muitas situações aqui na cidade, de pessoas que olham para nós gritando. As nossas comunidades que são feitas de pessoas, não precisam inventar nada porque Jesus já nos deu tudo, apenas adaptar aos dias de hoje o que Jesus Cristo já nos relevou, com fervor. Então nesses dias eu procurei escutar. Essa experiência da Visita Pastoral aqui na Catedral, foi totalmente diferente das outras, não tem nenhuma comunidade em que eu precisei pegar estrada de chão, no máximo cheguei a elas em 5, 10 minutos, nas outras eu cheguei a andar 70 quilômetros para chegar; pessoas não participavam porque ficavam ilhadas; então na Catedral nós temos uma vantagem que pode ser ruim também; o Papa fala “Para chegar ao centro devo partir da periferia”, ou seja, quando tudo está certinho posso relaxar.”

Dom Guido também elogiou o cuidado das famílias com os idosos e doentes que encontrou. “Para mim foi uma lição ver como elas ficam perto sem se queixar; ver doentes com um sorriso, é graça de Deus.”

Café da manhã comunitário para encerrar a Visita Pastoral.

Padre Roni, por seu turno, disse que a amizade com o bispo vai continuar. “Quando eu cheguei aqui dom Guido disse que precisava de padres que lhe dessem pelo menos um bom dia; acho que nunca nos faltou nem bom dia, nem boa tarde e nem boa noite, nunca tivemos receio de entrar um na vida do outro; já sentamos muito juntos, quase choramos, mas como eu não sou de chorar nem ele, ficamos emocionados com as dificuldades.”

O padre comentou ainda que a estrutura da diocese é enorme e exige muito do bispo. “Não é brincadeira, por isso digo muitas vezes aqui que o bispo vive para a igreja e não para si, por isso precisamos estar em comunhão com o nosso pastor – ainda que façamos críticas, isso é normal – mas não podem ser destrutivas. Eu agradeço ao senhor por tudo, nossa amizade vai continuar, até porque eu continuo perecendo à diocese de Paulo Afonso que tenho muita estima, lá [diocese de Ruy Barbosa] é só um serviço.”

One Comment

  • A paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição/ Pintadas, Bahia, Diocese de Ruy Barbosa espera com muito carinho o nosso mais novo pastor Padre Roni.

    Queremos que essa sua nova missão, seja mais uma experiência de evangelização e de cuidado.

    Que Deus os conduza e abençoe nessa nova jornada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.