22 de janeiro de 2022
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Dom Guido: “Ser bispo é responder à realidade que encontramos com amor”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
23bf2306-a7dc-42aa-90e3-5d86dd8a35a9 (1)

O bispo dom Guido Zendron celebrou nesta sexta-feira, 17 de maio, seu aniversário de episcopado na Catedral de Nossa Senhora de Fátima, a santa missa foi concelebrada por Padre Roni.

O pároco lembrou que foi seu primeiro filho de dom Guido. “Foi ordenado diácono por dom Esmeraldo, e Padre por dom Guido, o primeiro dele. Por isso tenho muita gratidão e peço a Deus que continue lhe dando forças para guiar seu rebanho na nossa amada diocese de Paulo Afonso. ”

Padre Roni foi o 1ª Padre ordenado por dom Guido.

O professor Antônio Marcos, parabenizou o bispo e disse que sua ida, no começo do ano [durante a Visita Pastoral da Perpétuo Socorro], às escolas foi um momento muito especial. “Nós estamos de portas abertas, a Direc também, e unindo forças vamos tentar mudar a realidade, pedindo sempre a Deus que continue lhe abençoado”, disse Marquinhos.

A reflexão de dom Guido sobre seus 11 anos de episcopado

“Participando da Assembleia da CNBB, na semana passada, ou de muitos bispos ‘como vamos continuar diante de tantos problemas?; incompreensões e contraposições?’, são vários bispos que estão pensando em desistir. Às vezes temos essa tentação de pensar que não nos tornamos padres para viver em meio a tantos problemas. É  a resposta do Evangelho de hoje “Não se perturbe o vosso coração, tendes fé em Deus, tendes fé em mim também”, depois o salmo “Tu és meu filho e eu hoje te gerei”, por isso celebrar onze  anos de consagração episcopal significa não olhar para mim mesmo, mas contemplar aquele que me escolheu. E assim, sempre mais, eu entendo uma coisa: ser bispo – viver a minha missão não é a partir do que eu consigo fazer ou acertar -, a minha única preocupação como bispo é estar dentro da grande pergunta que Jesus fez a Pedro: “Pedro tu me amas mais do que os outros?, ser bispo é se apaixonar e fazer com amor tudo o que a realidade nos proporciona. Não é fazer uma lista de coisas que posso realizar, mas responder como amor as questões que o Senhor coloca no meu caminho; nesse sentido eu agradeço a Deus por me dar a graça de amar a realidade, de não me deixar indiferente aos acontecimentos; e de não me queixar se sou compreendido ou não. Valorizo tudo para me deixar gerar como filho de Deus continuamente.”

 

Professor Marquinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *