Artigos, Textos e Notícias

header background
14 de maio de 2017 - 14:21 - Postado por Ivone Lima

Festa de Nossa Senhora de Fátima: ‘Se pensarmos na história, veremos que Deus escolhe um grãozinho’, diz dom Guido

Finalmente o dia 13 de maio de 2017, no centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima, as duas crianças, as mais novas dos videntes, tornam-se os mais jovens santos não-mártires na história da Igreja Católica, 17 anos após a sua beatificação, também na Cova da Iria, canonizados pelo Papa Francisco em Portugal.

Em Paulo Afonso – e em todas as capelas cuja padroeira é a Virgem de Fátima, espalhadas no mundo, um dia para celebrar a vida da mulher, que como lembrou o bispo dom Guido era ‘um grãozinho’ que foi escolhido por Deus para entrar no mundo e mudar a história da humanidade.

Família no bairro Perpétuo Socorro pede ao carro de Bombeiros que espere para que uma devota possa rezar à Virgem.

Foram dez noites que se superavam quer pela presença sempre marcante dos devotos, dos convidados e dos padres e bispos amigos que vieram participar, trazendo suas experiências, construindo assim uma narrativa de amor, paz e esperança.  Neste sábado, a despedida marcou a maior festa já feita para a padroeira da diocese de Paulo Afonso.

Às 18 horas o carro do Corpo de Bombeiros saiu para a carreata, que passou pelas paróquias de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e São Francisco, até a chegada para a missa campal, na praça da Catedral.

13 de maio de 2017, celebração do centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima padroeira da Diocese de Paulo Afonso.

Dom Guido presidindo a missa de encerramento, se disse surpreendido com o que ouviu ao chegar em Paulo Afonso, de como as pessoas estavam felizes a cada noite e brincou ‘não vou eu, estragar tudo’, depois cumprimentou os padres concelebrantes e disse que o momento era também na intenção de todo o clero.

Em sua homilia para combinar com a noite, magnífica, observou:

″Há um século, Francisco, Lúcia e Jacinta foram atraídos por uma grande luz, apareceu Nossa Senhora, a primeira criatura humana onde tudo era de Deus, e nós devemos olhar para ela e pedir perdão, quando nem tudo em nós é de Deus, quando fechamos o coração diante de Deus e dos irmãos.″

Junto aos padres concelebrantes, bispo diz que momento é também dedicado ao clero pauloafonsino.

Maria, o grãozinho

″Nossa Senhora uma moça de no máximo 16 anos – de um lugar que se quer existia no mapa, humilde; a imagem quebrada de Nossa Senhora Aparecida e os pastorinhos – crianças pobres e analfabetas – pense em cada um de nós, na história da nossa diocese, Deus escolhe um grãozinho, e através dele faz crescer árvores. Por isso meu maravilhamento com este fatos é porque Deus nos escolheu, não como bispo – mas como o nada que eu era, cada um de nós aqui éramos nada, como nos diz o profeta Jeremias, mas Deus com sua compaixão do nosso nada nos traz ao mundo, e o maior dom que temos é o batismo. Que maravilha podermos dizer todos os dias que no centro do meu coração está essa presença de Deus, através de sua mãe.″

Festa de Nossa Senhora movimentou milhares de pessoas em Paulo Afonso, a maior já acontecida na Catedral, nos seus 45 anos de fundação.

O bispo lembrou que Nossa Senhora, diante das dificuldades não se queixava, assim como os pastorinhos: ″Nossa Senhora nunca disse que Deus a enganou ou que o peso era grande demais ‘eis-me aqui’, assim como os pastorinhos nunca se queixaram, aceitaram os desafios que encontraram, mas não foram contra aquilo que tinham visto, ouvido e experimentado. Eu pedi muito, particularmente ao São Francisco Marto e Jacinta, os irmãos, que interceda por mim para que eu tenha sempre essa graça do maravilhamento.″

Dom Guido, e os padres Joãozinho e Ednaldo ( paróquia de São Francisco).

Encerrando este momento especial na diocese, dom Guido fala em gratidão:

″A gratidão é reconhecer que eu não tenho nada para poder impor ao outro, nem para pretender dos outros, a gratidão é reconhecer que tudo é graça(…), gostaria muito que nós tivéssemos a corresponsabilidade, como os pastorinhos que viviam isto dizendo que ninguém os eram estranhos, em particular, os pecadores e os doentes, cada um de nós se quer viver bem a fé, olhar  e aprender de Nossa Senhora é chamado a viver a corresponsabilidade, pois tudo o que é da Igreja é meu, tudo que acontece depende de mim, a continuidade da presença de Deus é através da nossa carne e do nosso sangue, do nosso testemunho″.

Missa de encerramento da festa de Nossa Senhora de Fátima, neste sábado, 13 de maio.

Equipe litúrgica.

Graça colaboradora e aniversariante do dia 13.

Salmista Carmem.

PASCOM

 

 

Sobre o autor

Recentes Post

Comentários

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>