Artigos, Textos e Notícias

header background
20 de março de 2017 - 08:24 - Postado por Ivone Lima

Festa de São José. ‘No deserto da vida só passamos sede se procurarmos o poço errado’, diz Pe. Roni

Neste 19 de março, comemora-se São José, padroeiro da Igreja, dos trabalhadores, das famílias e de tantas comunidades no Brasil. Aqui no Nordeste, é o santo da devoção do agricultor, particularmente nesta região do sequeiro, maior característica da diocese de Paulo Afonso, e de tantas outras no Alto Sertão.

Este ano, dada a seca que aflige o Sertão, São José teve um pedido especial: chuva, que felizmente, na madrugada de sábado (18) veio forte. Não apenas por isso, mas principalmente para festejar o pai adotivo de Jesus Cristo, as igrejas ficaram pequenas durante todo o fim de semana, Pe. Roni celebrou a festa na comunidade da rua Riachuelo.

Festa de São José na Riachuelo.

Os noiteiros: Legião de Maria – que rezou o santo Terço, e as comunidades São Judas Tadeu, Santo Antônio e Santa Rita, a animação ficou com Angélica e João.

Antes de iniciar a celebração, Pe. Roni pediu um minuto de silêncio e que os irmãos dedicassem a santa missa ao amigo Geraldo da comunidade Nossa Senhora Aparecida, que morreu neste domingo.

O tradicional balaio nas novenas de São José.

Homilia

″Hoje esta mulher, estrangeira, samaritana – os samaritanos não se davam com os judeus, e Jesus era Judeu – aquela mulher faz esse pedido: ‘Senhor, dai-me dessa água para que eu não tenha mais sede’, irmãos e irmãs eu dizia hoje mais cedo na Catedral que existem muitos poços com água, mas em alguns poços e fontes a água está contaminada. A nossa fonte nunca ficará contaminada, a água cristalina que nós encontramos neste poço é Jesus […] no deserto da vida a gente só pode passar muita sede se procurarmos o poço errado, existe uma água contaminada, alguns procuram substâncias tóxicas achando que através da droga vão encontrar felicidade, que nada!, é momentâneo, coisa de segundos, porém, quando nós nos banhamos na água cristalina, limpa e pura que é Jesus, nós nos sentimos  revigorados para a vida inteira″, refletiu Pe. Roni.

A comunidade rezou pela alma de seu Geraldo, que morreu ontem.

Testemunho

Gláucia, que é mãe de dois filhos – e casada com um José –  contou o sofrimento do caçula, na época com apenas noves meses e com saúde bastante fragilizada. ″A desidratação era tanta que não sabíamos o que fazer″, conta.

Até que sua irmã, encontrou uma médica no Espírito Santo, e chegando lá a médica o internou imediatamente, pois mesmo a viagem foi arriscada. ″Depois ela me disse que foi à missa agradecer o fato dele ter chegado com vida, pois, a criança não tinha condição de viajar″, segue a mãe:

Gláucia participou de todas as noites e vai continuar até completar os trinta e um dias da novena de São José, promessa de sua irmã para que o santo intercedesse pela saúde do seu filho caçula.

″Descobrimos depois de 15 dias uma alergia a glúteo, lactose e soja, precisamos mudar toda alimentação […], eis que minha irmã do meio, devota de São José, rezava o mês inteiro, então ela me disse que se ele voltasse com vida eu rezaria os trinta e um dias da novena de São José, e aqui estou com esta comunidade, pois são os nossos amigos e santos que nos protegem, meu filho hoje está aqui saudável e agradeço muito a minha família e a são José″.

Gláucia e sua família.

São José.

Pascom

Sobre o autor

Recentes Post

Comentários

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>